Escolha uma Página
Compartilhe essa newsletter

News of the week

Os acontecimentos mais importantes do mundo de inovação diretamente para você.

No Arizona você consegue trocar o seu pára-brisa por um totalmente novo e ainda ganhar 100 dólares. Como isso é possível? Uma legislação falha. Primeiro que, o clima e vegetação de lá são particulamente propícios a se ter mais pedras voando no seu pará-brisa. Mas o pessoal no intuito de economizar, postergava ao máximo trocar o pará-brisa, o que é muito perigoso. Por isso foi passada uma lei onde a troca grátis deveria estar inclusa em todos os seguros de carro no Estado. E isso gerou a briga por esses clientes, que agora tinham todo o incentivo para trocar o mais frequentemente possível. Logo, esses 100 dólares não são nada mais nada menos que o CAC de uma oficina. E embora haja uma lei que combate fraudes nisso, nos últimos 15 anos não houve nem sequer 1 acusado.

News of the week

 

Os acontecimentos mais importantes da semana.

Obama no VTEX Day

O homem que comandou a maior potência econômica e militar do mundo por 8 anos dispensa apresentações. Não é a toa que tinha 15 mil pessoas assistindo. Os temas foram muitos mas vamos falar sobre alguns highlights.

Ele bateu bastante na tecla de time. Na posição que ele ocupou, por definição, ele só recebia problemas complicados de se resolver. E os temas iam de mudança climática a terrorismo. E o que fez ele um ótimo líder não era ter as respostas mas saber fazer as perguntas certas. E depender desse bom time para respondê-las. O resultado das decisões eram imprevisíveis porém o que era importante é que ele confiava no processo que levava aquela decisão. Confiava no trabalho do seu time. Dentro desse tema também falou muito sobre a importância da diversidade dentro das equipes. Comparou com a NBA que ficou muito melhor conforme mais imigrantes começaram a participar das equipes.

Educação foi outro tema relevante. Sua visão é que hoje o foco tende a ficar apenas em ensinar as crianças a absorver conhecimento e falta maior visão crítica em cima de toda aquela informação. Falta ensinar a criança a questionar o que ouve e vê. Uma das suas grandes qualidades é a habilidade de analisar a realidade mesmo quando aquilo podia o colocar em uma posição desconfortável, contradizendo o que seria politicamente melhor para ele. Também deu o exemplo da Finlândia, onde se tornar um professor é tão difícil quanto um médico ou advogado e o status e remuneração também são equivalentes. É a valorização do professor.

Contou que o dia mais difícil de sua presidência foi quando teve que consolar os pais de crianças vítimas de um massacre a tiros em uma escola. Mesmo sendo o homem mais poderoso do mundo, se sentia incapaz de causar alguma mudança relevante que impedisse que aquele tipo de coisa voltasse a ocorrer. Do lado das maiores conquistas ele começou com “We kind of save the world’s economy”, em referência a crise de 2008. Mas também mencionou as 20 milhões de pessoas que passaram a ter seguro saúde com o ObamaCare, o acordo de Paris e o fato de que em 8 anos não houve nenhum tipo de escândalo.

Por fim, houve uma pergunta sobre as dificuldades de se empreender com tecnologia em um país como Brasil. A sua visão é de que o fato de que o Brasil não tem tradição nessa área não é um impeditivo. As ideias não são limitadas por geografia e qualquer um com um laptop e acesso a internet consegue mudar o mundo. Seu amigo, Jack Ma, saiu de ser um professor de inglês para o fundador de um gigante digital que atinge bilhões de pessoas em um país que até então também não tinha essa tradição. Mas a chave disso é talento. A China desenvolveu a sua mão de obra especializada, seus engenheiros e cientistas. Seja uma empresa ou seja um país: “You are only as good as the team you build.”

Trends to watch.

De olho nas tendências mundo afora.

Coda

Em 1990 a Microsoft criou o Office, que se tornou a principal ferramenta no trabalho de muitas pessoas. Desde então, as outras grandes empresas Tech também vieram com as suas soluções, como Apple com o iWork e Google com o Docs, Slides e Sheets. Mas a única mudança que vimos nesses 29 anos que o Office está online foi com o Google, que criou a opção dos seus softwares serem colaborativos e web-based. Mesmo assim, a interface dos três pacotes de softwares é idêntica, porque é muito difícil construir algo totalmente novo e que as pessoas não estão acostumadas a usar.

E para quebrar esse status quo, entra a Coda. Fundada por Alex DeNeui e Shishir Mehrotra em 2014, os dois velhos amigos que trabalharam juntos na Microsoft e Youtube queriam criar um novo software do zero. Algo que combinasse todas as melhores ferramentas e funcionalidades de cada software de documentos, planilhas, apresentações e outros. Imagine um documento que funcionasse como um app em construção. A Coda já possui diversos templates básicos para facilitar a sua vida mas o software é uma folha em branco aberta a criatividade e necessidade do usuário. “In every company, the secret sauce doesn’t fit in packaged software that the company uses for its workflows. It’s in one or two people that have been there a long time that have a unique way of doing business.” disse Hemant Taneja, conselheiro da Coda e diretor executivo da General Catalyst. Para ele, a Coda tem como objetivo institucionalizar este jeito único de fazer negócios, o molho secreto.

Quebrar o status quo nunca é fácil. Mas o pessoal está apostando na Coda. Até o momento, a startup já recebeu investimento de 60 milhões de dólares de alguns grandes nomes, como Khosla Ventures, Greylock Partners, General Catalyst e Kleiner Perkins. E algumas empresas já estão adotando, como é o caso de Spotify, The New York Times, Uber, Box e Doordash. E se ficou meio abstrato o produto, te convido a ir lá testar. Por enquanto o produto é de graça! E sabe como é ne? De graça até ônibus errado.

Deep dive

 

Uma seleção de artigos e reportagens interessantes.

Everest Traffic Jam

1 min – Semana passada ocorreu um congestionamento no Everest quando cerca de 320 pessoas estavam tentando subir. E quando você fica preso no trânsito acima de 8 mil metros é literalmente fatal. Foram mais de 12 mortes semana passada. A escalada no Everest é complexa. Além do grande investimento financeiro, é necessário passar cerca de 6 semanas lá treinando e se acostumando com o clima. Além disso, normalmente só se tem 1 chance para tentar, dada as condições climáticas. Como na semana passada o clima não estava ajudando, no dia em que o céu abriu, resultou nesse trânsito. E quando se escala o Everest, assim como no mundo dos negócios, muitas vezes é difícil separar o emocional do racional, o esperançoso do realista. Também é preciso agir rápido e mais importante saber a hora de dar um passo para trás, seja na escalada ou em algum projeto descontinuado de sua empresa. A maioria morre na volta, pois não soube a hora de desistir. USA Today

O Hospital mais barato do mundo está na Índia – e dá lucro

5 min – O acesso à saúde na Índia é bem precário e para poucos. Menos de 25% da população têm acesso e dos que têm mais de 60% têm que arcar com os custos de forma particular. Fundada pelo médico pessoal de Madre Teresa de Calcutá, a rede de hospitais Narayana Health conseguiu o que parece impossível: Entregar o bom e barato. Uma cirurgia de ponte de safena, por exemplo, sai por apenas 2% do valor cobrado pela média dos hospitais americanos. Para isso, cortaram custos em tudo. Procedimentos simples como troca de curativos são feitos pelos próprios familiares. Tubos de transporte de sangue são reutilizados, aparelhos de ressonância apenas trocados quando param de funcionar e a produtividade dos médicos otimizada ao máximo. Fazem 6 vezes mais cirurgias que seus pares americanos. Isso porque os mais caros entram em cena apenas nas partes mais complexas dos procedimentos, deixando o resto para médicos residentes ou enfermeiras experientes.

Mas você deve estar se perguntando se esses métodos aumentam o risco de erros ou morte dos pacientes. Pelo contrário. O hospital apresenta taxas de mortalidade inferiores a hospitais americanos. O que levanta a bola de que muitos procedimentos dos hospitais são mais fruto de lobby das empresas do setor e incentivos desalinhados na cadeia do que de fato eficientes. De um único hospital, a rede cresceu para 50 unidades, financiada por gente de peso como o J.P. Morgan. Hoje a empresa é listada em bolsa e vale cerca de US$ 650 milhões. Brazil Journal

“The harder I work, the luckier I become.”

 

Citação mencionada pelo Obama

© Copyright 2018
Todos os direitos reservados por A5 Capital Partners


Compartilhe essa newsletter