Escolha uma Página
Compartilhe essa newsletter

News of the week

Os acontecimentos mais importantes do mundo de inovação diretamente para você.

img_news_1.jpg

No dia 4 de Outubro de 1957 a União Soviética mudou o curso da história ao colocar em órbita o primeiro satélite artificial, o Sputnik 1. Cerca de 2 meses depois, os EUA lançaram o seu. Porém, apenas alguns segundos depois do lançamento, o Vanguard VT3 explodiu. Foi então que os norte-americanos começaram a se desesperar com a superioridade espacial soviética e algumas idéias inusitadas começaram a surgir. Em 1958, meses após o desastre, a Força Aérea dos EUA começou a desenvolver o Projeto A119. O objetivo do projeto era simples: Explodir uma bomba nuclear na Lua. Era claro para todos que o projeto não passava de um ação para mostrar a força e supremacia dos norte-americanos. Queriam uma explosão que pudesse ser vista da Terra. O time escalado para o projeto, que na época incluia o então estudante de doutorado Carl Sagan, foi encarregado de determinar três coisas: Os impactos que aquilo teria na superfície lunar, potenciais benefícios científicos e como eles poderiam maximizar a visibilidade da explosão na Terra. Felizmente o projeto foi cancelado.

img_news_2.jpg

News of the week

 

Os acontecimentos mais importantes da semana.

Fintech quer disputar com a B3 depósito de título privado

Hoje a Mark2Market, investida da A5, tem como produto um software de gestão para tesourarias de grandes empresas. Considerando debêntures e outros títulos de dívida plataforma controla mais de R$185 bilhões. Só no segmento de CRAs são gerenciados R$18 bilhões, o que significa metade desse mercado no Brasil. E agora a M2M se torna a primeira empresa, desde a mudança da instrução 541 em 2013, a protocolar um pedido junto a CVM para se tornar uma Central Depositária, focando no primeiro momento no mercado de CRA. É onde a M2M é especialista. Com uso de muita tecnologia a empresa pretende revolucionar esse setor que permaneceu estático há décadas. Hoje investir em CRA é dar um tiro no escuro. Não mais. A M2M irá disponibilizar não somente as informações financeiras sobre esses papéis mas também todo tipo de informação não-financeira e critica sobre o território e a produção a ele relacionada (compliance sócio-ambiental, volume de biomassa, agenda de plantio e colheitas etc.). Com isso, diminui-se a assimetria de informação nesse mercado. Tem gente que vai começar a descobrir que aquele CRA no portfólio pagando 120% do CDI é mais arriscado que o CRA do portfólio do amigo que paga 150% do CDI. Valor Econômico

 

Startups se reúnem na Agrishow, com setor aumentando uso de tecnologia

Dezenas de startups de tecnologia entram em uma sala. É o começo de uma piada sem graça? Não, é a Agrishow mesmo, a maior feira agrícola da América Latina, que aconteceu semana passada em Ribeirão Preto. 159 mil visitantes, 800 marcas, 88 países, são alguns dos números dessa feira. Porque afinal de contas, nessa área o Brasil se destaca em nível mundial. Pega o exemplo da AgroTools, uma das participantes mencionadas nessa reportagem da Reuters. Ela presta serviços para o McDonald’s global, utilizando seu sistema de inteligência para evitar o fornecimento de matérias-primas de áreas no Brasil que sofreram desmatamento recente. Reuters

img_news_3.jpg

Trends to watch.


De olho nas tendências mundo afora.

Streaming Wars

Nesse mês estudos mostraram que pela primeira vez serviços de streaming superaram o número de assinantes de TV a cabo no mundo. Esperasse que tenhamos cerca de 320 milhões de usuários ativos no mundo até o final do ano. Colocando alguns dólares por assinatura, esse é um mercado que movimenta bilhões por mês e com um líder claro: Netflix e seus 139 milhões de usuários. A empresa já tem mais de 20 anos de existência mas foi apenas nos últimos anos que o negócio decolou. Na última década o preço de sua ação saltou de 4 dólares para quase 400 dólares, estando entre os Top5 performers do S&P500 nesses últimos anos. Mesmo com a sua posição de liderança, a empresa continua a crescer 30-40% ao ano. Por outro lado, após quase duas décadas de seu IPO a empresa ainda não atingiu o breakeven e só no ano passado queimou 3 bilhões de dólares. Mas em um mercado tão atraente, era de se esperar que a concorrência viria forte e esse mês tivemos a entrada de dois importantes players. O primeiro foi a Disney. Eles tem uma grande vantagem competitiva pois são donos de diversos estúdios como Pixar, Marvel, LucasFilm(Starwars), 21st Century Fox, ESPN, A&E, entre outros. Isso dá a eles a capacidade de criar diversos conteúdos exclusivos em cima de franquias já adoradas por muita gente. Além disso, vale lembrar que o Mickey sempre soube navegar sua empresa muito bem durante a troca da forma como o conteúdo é distribuido. Se deram bem na troca do VHS para o DVD e também surfaram uma bela onda da TV a cabo. O outro que anunciou sua entrada nesse mercado nesse mês foi a Apple. Levaram nada mais nada menos que Steven Spielberg, Reese Witherspoon e Oprah Winfrey para o palco no lançamento. Apesar desse mundo de produção de conteúdo ser uma novidade para a empresa da maça, sempre tema alguém que tenha 250 bilhões em caixa. Não precisa ser um especialista do setor para saber que a regra numero 1 é conteúdo. Não é a toa que a Netflix planeja gastar 14 bilhões de dólares só nisso nesse ano, tanto em produções próprias como em licenças. Só a licença de 1 ano para a série Friends custou 100 milhões de dólares, por exemplo. Nisso ela está bem na frente de seus concorrentes. A Amazon gasta cerca de 4,5 bi. A HBO 4 bi. A Hulu 2,5 bi. E a Apple 1 bi para começar. Mas não é só uma questão de torrar dinheiro e o resultado vem. A questão é muito mais você conseguir criar conteúdo relevante. Melhor exemplo disso é a HBO com Game of Thrones. Te garanto que algum dos seus amigos assinou a HBO GO apenas para ver a última temporada lançada nesse mês. E ai que entra uma grande vantagem competitiva da Netflix. Eles são muito bons nos usos de dados e com isso conseguem criar conteúdos mais relevantes. Alguns exemplos. Eles sabem quais são os filmes de terror mais assustadores com base nos usuários que não terminam de assistir ou os que pausam na cenas mais assustadoras. Também conseguem entender qual tipo de cartaz tem melhor efeito com cada tipo de usuário. Sem contar toda a informação geolocalizada que revela os gostos específicos para cada país que ele atua, sem precisar de nenhum tipo de pesquisa. Além disso começaram com conteúdos interativos. A filme Bandersnatch te permite escolher o que vai acontecer. Outras séries inclusive mudam a ordem dos episódios de acordo com o usuário. Tudo isso ajuda a entender melhor o consumidor e com isso ser mais acertivo na sua oferta de produtos. Se isso vai ser o suficiente para manter a liderança da Netflix eu não sei, mas com certeza o que não vai faltar é filmes e séries para assistir.

img_news_4.jpg

Deep dive


Uma seleção de artigos e reportagens interessantes.

Watches Are Yet Another Easy Way Rich People Make Their Money Into More Money

7 min – “Buying a good vintage Rolex is just like purchasing stock in a company like Nestlé or Google.” E realmente, o mercado de relogios flutua igual o mercado financeiro. O preço do de um Compax vintage recentemente subiu de $2.8k para $45k antes de cair para $30k. O Rolex GMT-Masters subiu de $8k para $16k em apenas 3 anos. E nem estou falando dos casos extremos como o Rolex do Paul Newman, que foi leiloado por 18 milhões de dólares. Existem fundos como o THe Watch Fund que permite investidores entrarem nesse mercado e o fundo tem dado retornos de dois dígitos todos os anos desde o seu lançamento em 2013. Mas assim como no mercado financeiro, a regra para ganhar dinheiro não é simplesmente comprar e esperar, há um timing que você precisa acertar. Também é preciso conhecer os detalhes do modelo. Mesmo em modelos clássicos de um Rolex, por exemplo, as mínimas diferenças, imperceptíveis para leigos, podem fazer dezenas de milhares de dólares de diferença. Não é um mercado para amadores. NY times

‘Ninja’ rat kicks snake in midair in amazing slo-mo video

2 min – Um vídeo simplesmente impressionante. National Geographic

Tesla Autonomy Investor Day

2 min – “Como que pode que a Tesla que nunca produziu nenhum chip, acabou de produzir o melhor chip do mundo? Mas foi isso que aconteceu. E ele não é um pouco melhor, é significativamente superior.” Essa foi uma das declarações do Elon Musk no evento da Tesla que ocorreu nessa semana lá no Vale do Silício. Esse é o chip que vai permitir os carros da Tesla dirigirem sozinhos. Para isso a Telsa fez uma jogada genial. Todos os carros deles já são vendidos com as câmeras e radares, todo o Hardware que permite isso desde 2016. Não é a toa. Nesses últimos três anos eles vem coletando os dados de todos os veículos que estão na rua. Com essa base de dados conseguiram desenvolver o software para permitir tudo isso, que vai ser embarcado nesse chip que ele mencionou. Dessa forma, você que já tem um Tesla não vai precisar comprar outro, apenas fazer um update no software do seu. E segundo o Elon, esse dia chegou. Não seria a primeira vez que ele anuncia um prazo ousado e não consegue cumprir. Mas de qualquer forma existem pontos importantes. O primeiro é que ele usa uma tecnologia diferente que seus principais rivais Google e Uber. Além disso eles já liberaram um vídeo do carro deles dirigindo de forma completamente autônoma. Independente da parte regulatoria toda para colocar isso de pé de fato, não deixa de ser um significativo movimento dentro do nosso Gran Prix da década. TopSpeed

“As a company grows, everything needs to scale, including the size of your failed experiments”


Jeff Bezos

© Copyright 2018
Todos os direitos reservados por A5 Capital Partners


Compartilhe essa newsletter