Escolha uma Página
Compartilhe essa newsletter

News of the week

Os acontecimentos mais importantes do mundo de inovação diretamente para você.

img_news_1.jpg

Game of thrones se tornou uma das séries mais bem sucedidas da história. Na oitava e última temporada, estão gastando US$ 15 milhões por episódio. E mesmo assim, esqueceram (será?) um copo do Starbucks no meio da cena no último EP lançado mundialmente nesse domingo. A internet foi a loucura. As melhores piadas questionavam como estaria escrito o nome dela no copo. Seriam todos os títulos dela ocupando o copo inteiro e mais um pouco ou o clássico nome errado do tipo “Dai Neres”? Mas será que o Startbucks de Westeros têm esse costume de colocar o nome no copo? Achar baristas que saibam escrever seria complicado. Não seria o único a não colocar. Existe um outro. É o Starbucks localizado dentro do Headquarters da CIA. Lá não têm nota fiscal, não tem nomes e nem programa de fidelidade.

img_news_2.jpg

News of the week

Os acontecimentos mais importantes da semana.

 

Fintech quer disputar com a B3 depósito de título privado

Hoje a Mark2Market, investida da A5, tem como produto um software de gestão para tesourarias de grandes empresas. Considerando debêntures e outros títulos de dívida plataforma controla mais de R$185 bilhões. Só no segmento de CRAs são gerenciados R$18 bilhões, o que significa metade desse mercado no Brasil. E agora a M2M se torna a primeira empresa, desde a mudança da instrução 541 em 2013, a protocolar um pedido junto a CVM para se tornar uma Central Depositária, focando no primeiro momento no mercado de CRA. É onde a M2M é especialista. Com uso de muita tecnologia a empresa pretende revolucionar esse setor que permaneceu estático há décadas. Hoje investir em CRA é dar um tiro no escuro. Não mais. A M2M irá disponibilizar não somente as informações financeiras sobre esses papéis mas também todo tipo de informação não-financeira e critica sobre o território e a produção a ele relacionada (compliance sócio-ambiental, volume de biomassa, agenda de plantio e colheitas etc.). Com isso, diminui-se a assimetria de informação nesse mercado. Tem gente que vai começar a descobrir que aquele CRA no portfólio pagando 120% do CDI é mais arriscado que o CRA do portfólio do amigo que paga 150% do CDI. Valor Econômico

 

Startups se reúnem na Agrishow, com setor aumentando uso de tecnologia

Dezenas de startups de tecnologia entram em uma sala. É o começo de uma piada sem graça? Não, é a Agrishow mesmo, a maior feira agrícola da América Latina, que aconteceu semana passada em Ribeirão Preto. 159 mil visitantes, 800 marcas, 88 países, são alguns dos números dessa feira. Porque afinal de contas, nessa área o Brasil se destaca em nível mundial. Pega o exemplo da AgroTools, uma das participantes mencionadas nessa reportagem da Reuters. Ela presta serviços para o McDonald’s global, utilizando seu sistema de inteligência para evitar o fornecimento de matérias-primas de áreas no Brasil que sofreram desmatamento recente. Reuters

 

img_news_3.jpg

 Trends to watch.

De olho nas tendências mundo afora.

 

The Infinite Game

Em 1986 James Carsey lançou o livro Finite and Infinite Games. Nele ele descreve essas duas possibilidades. O Finite Game é o futebol. Jogadores conhecidos, regras fixas e um objetivo claro. O Infinite Game é um casamento. Existem jogadores conhecidos e desconhecidos, as regras mudam e o objetivo é perpetuar o jogo. Uma amizade ou um negócio também são Infinite Games. Quando a Microsoft superou o market cap de 1 trilhão de dólares duas semanas atrás ela não ganhou o jogo, o jogo não acabou, muito pelo contrário, o próprio CEO disse que comemorar um fato desse como a vitória da empresa seria “o começo do fim”.

A questão é que no mundo de negócios, grande parte da pressão e incentivos são voltados para você jogar o Finite Game. Usamos indicadores padronizados para avaliar as empresas. Não necessariamente uma companhia que gasta 5% da receita em P&D inova mais do que a que gasta 3%. Usamos bases de comparação de resultados fixas em trimestres, semestres e anos. Será que falar que o meu lucro caiu 20% do 1T18 para 1T19 é ruim? Talvez eu tenha pivotado o produto, talvez eu esteja me adaptando ao um novo processo. Apesar da meta distorcida, isso pode ter sido bom para o negócio. Porém muitas vezes os bônus dos executivos e funcionários são atrelados a esses indicadores. E cansamos de ver empresas que por 20 anos constantemente melhoram essas métricas até que surge um competidor e a leva à falência em 2 anos.

Quando a Blockbuster negou a compra da Netflix, isso ocorreu porque no curto prazo essa mudança de modelo iria impactar as margens da empresa. Na época, por exemplo, 12% da receita vinha de Late Fees, algo que iria sumir no novo modelo. É por isso que muitas das revoluções em determinados mercados vem de fora. Não foram as editoras e livrarias que inventaram a Amazon, não foram as montadoras que inventaram a Tesla e nem as incorporadoras que inventaram o WeWork. A mudança para um pensamento mais de longo prazo, voltado para o jogo infinito é difícil, mas o seu impacto na capacidade da companhia de inovar e se adaptar a mudanças é enorme. Com isso também cresce a confiança e cooperação dentro da empresa. Em uma organização infinita existe um forte senso de causa, não é ser o melhor nem o maior mas conseguir cumprir cada vez mais aquele objetivo. A Microsoft não foi criada com o objetivo de valer 1 Trilhão, mas de dar ferramentas para as pessoas conquistarem mais. Você também deixa de ver os competidores como alguém que você tem que vencer mas como rivais cujos pontos fortes revelam suas fraquezas e lhe levam a melhorar. São nesses temas que o Simon Sinek se aprofunda no seu mais novo livro lançado no final do ano passado: The Infinite Game.

img_news_4.jpg

Deep dive

Uma seleção de artigos e reportagens interessantes.

 

Introducing: THE SPEEDER

2 min – Que tal darmos uma olhada em uma das apostas mais atípicas desse ano da mais renomada aceleradora do mundo, a Y Combinator. Ela se chama Jetpack Aviation e promete revolucionar como pessoas e cargas são transportadas. Eles decidiram começar com uma espécie de jetski voador. E se você acha que isso é coisa do futuro, saiba que você já pode pré-reservar o seu, que custará US$ 380k. Mas é melhor correr porque só vão construir 20 unidades, pois depois vão se dedicar a projetos voltados ao uso militar ou governamental. Jetpack Aviation

Taco Bell Commercial (2001) with Jeff Bezos

30 segundos – Antes de ser tornar o homem mais rico do mundo e dominar mais de 50% do ecommerce dos EUA, o Jeff estrelou um comercial da Taco Bell. Taco Bell

O Cabo que Uniu o Mundo

5 min – Durante a maior parte da história humana a única forma de enviar uma mensagem era alguém carregar ela até o seu destino. A invenção do telégrafo em 1830s começou uma enorme revolução. Em menos de uma década essa tecnologia se espalhou conectando todas as principais cidades. Mas ainda existia um gap enorme entre continentes. Não gosto de apontar dedos, mas a culpa era do oceano. Entra um dos grandes empreendedores do século, o norte-americano Cyrus West Field. Ele era jovem, bem conectado e com uma grande ideia: um cabo submarino conectando os EUA com a Europa. Fez como qualquer empreendedor de hoje, montou um A-team e circulou o mercado atrás de investidores que apostassem nessa ideia. Cyrus conseguiu o financiamento, inclusive dos governos norte-americano e britânico, em troca de preferência no uso dos cabos. As duas primeiras tentativas falharam. Porém depois de 1 ano, em 1958, conseguiram e uma mensagem foi trocada entre a Rainha Victoria e o presidente dos EUA James Buchanan. Era o começo de uma nova era. Apesar desse primeiro cabo quebrar depois de meses, agora o mundo sabia que era possível e dezenas foram colocados mundo afora na década seguinte. Desde então evoluimos de um cabo que transmitia algumas palavras por minuto para conseguir transmitir centenas de TBs por segundo. Bloomberg

“Leadership is not about the next election, it’s about the next generation.”


Simon Sinek

© Copyright 2018
Todos os direitos reservados por A5 Capital Partners


Compartilhe essa newsletter