Escolha uma Página
Compartilhe essa newsletter

News of the week

Os acontecimentos mais importantes do mundo de inovação diretamente para você.

Mais uma para os contos do século 21. Investidor aposta centenas de dólares em uma empresa. Valuation bilionário. Para comemorar, investidores e founders saem pra jantar. Regado a vinho e champagne, é claro. Na verdade não. Bebida alcólica é só para maiores de 21 anos nos EUA e o founder ainda têm 20. Porque sabe como é né, comandar centenas de funcionários e uma conta bancária multimilionária é ok, mas beber um champagne pra comemorar esses feitos ai já é demais. Ele precisa amadurecer um pouco mais ainda.

Events of the week

Cool people talking about cool stuff.

 

BTG Venture Capital

Hoje a A5 participou de um evento no BTG sobre Venture Capital. Segundo o Saloutti, presidente do BTG, os bancos são como grandes ursos sendo atacados por abelhas, as fintechs. Pra ele matar uma é fácil, mas com centenas voando ao redor, o urso começa a ficar perdido. E essa analogia vale para qualquer setor. Dado isso, o BTG trouxe dois dos maiores apicultores do mundo. São grandes referências no mundo de VC e te garanto que algumas de suas abelhas já te picaram.

O primeiro foi o Noah Knauf, sócio do Bond Capital, um spinoff da Kleiner Perkins. Ele é sócio da Mary Meeker, que escreve o Internet Trends, uma leitura anual onipresente entre os gestores que investem em tecnologia. Entre os investimentos desse pessoal estão o Facebook, Spotify, Square, Waze, Airbnb e por ai vai.

Uma parte muito interessante foi quando o Noah falou sobre a confluência de fatores que resultam no boom e sucesso das startups. O primeiro é a queda de duas grandes barreiras de entrada, Distribuição e Supply Chain. Hoje você não precisa gastar grandes quantias de dinheiro para montar uma loja física. Pode muito bem realizar essa aquisição começando pequeno de forma online. E também não precisa estruturar toda uma cadeia de produção do seu produto, pode tercerizar isso tudo.

O segundo fator é a democratização do empreendedorismo, no sentido em que as ferramentas para se empreender se tornaram mais acessíveis. Softwares e serviços cloud como AWS, Zendesk e Salesforce te permitem colocar uma empresa de pé e operacional em semanas, talvez dias. O conhecimento e boas praticas do empreendedorismo também se tornaram mais disseminadas. Esses dois fatores permitem o empreendedor a focar interamente nas necessidades dos seus clientes, trazendo mais eficiência para o mercado.

O terceiro e último fator é a disponibilidade de capital. Noah mencionou como a quantidade de seed rounds aumentou mais de 4x na última década. São 10 mil investimentos por ano, ou seja, 10 mil MVPs sendo testado para que tenhamos aqueles 100 que realmente deem certo e causem a disrupção em suas indústrias. Em relação ao Brasil, o Noah falou sobre sua perspectiva boa para o país, no sentido em que ve um forte ecossistema de investimento nos estágios iniciais, algo necessário para os estágios subsequentes surjam e, assim, suportar a construção de grandes empresas.

O segundo grande apicultor e keynote do dia foi o Scott Kupor, Managing Partner da Andreessen Horowitz, um fundo que dispensa apresentações para qualquer pessoa ligada a esse mercado. Sobre o mundo de VC, o Scott vê duas grandes mudanças acontecendo. A primeira é, assim como o Noah falou, a abundância de seed rounds. Por outro lado, mencionou que as rodadas de investimento subsequente não cresceram na mesma proporção, ou seja, temos muito mais empresas nascendo porém com taxas de mortalidade maiores. O segundo ponto é que as startups estão demorando mais para realizar os seus IPOs, por terem maior acesso a dinheiro privado cof Softbank cof. Isso faz com que uma parcela maior ainda da apreciação desses ativos aconteça no mercado privado. Mencionou a Microsoft que fez seu IPO sob um valuation a 350 milhões de dólares e hoje vale 3 mil vezes isso. Quando uma empresa faz seu IPO com um valuation multibilionário, esse tipo de multiplicador se torna impossível.

Trends to watch.

De olho nas tendências mundo afora.

 

Tonight’s Main Event: Jack Ma vs Elon Musk

Durante uma conferência em Shanghai na semana passada vimos duas grandes referências globais debatendo e discordando em diversos assuntos. De um lado, Jack Ma, o homem mais rico da China. E do outro, Elon Musk, fundador da Tesla e da SpaceX e um dos maiores visionários da atualidade. Foi um verdadeiro Rocky vs Apollo versão Tech.

Round 1: Inteligência Artificial

Elon Musk acredita que AI vai ultrapassar em muito a inteligência humana. E “If you can’t beat them, joint them. That’s what Neuralink is all about.” Falamos sobre a Neuralink mês passado aqui. Hoje nós já somos ciborgues, dada a nossa interação com os celulares. Mas o input de informação é muito baixo. E ficou ainda mais baixo depois que migramos do desktop, onde digitávamos com 10 dedos, para o mobile, onde utilizamos apenas dois. Para justificar um pouco suas previsões, Musk nos colocou um pouco em perspectiva. O universo têm 13.8 bilhões de anos. A nossa civilização tem cerca de 7 mil anos. Olha o que evoluímos nos últimos 500 anos e compare com o que pode ser possível nos próximos 500.

Jack Ma revidou: “It is not possible to make something smarter than ourselfs.” Quando recebeu um jab do Elon falando do Deep Blue e Alpha Go, Jack respondeu: “Doesn’t make sense playing chess or Go with computers. It is a game designed for humans to play with humans.” Ele não vê ameaça nessa tecnologia, pelo contrário, aposta que ela permitirá que os humanos trabalhem menos e tenham mais tempo de lazer. Mas acima de tudo, acredita que a IA vai permitir que os humanos entendam a si mesmo melhor.

Round 2: Marte

O Elon explicou um pouco do seu interesse em Marte. Disse que existe uma possibilidade irredutível que algo aconteça com a Terra e por isso acredito ser nossa missão garantir a continuidade da consciência humana. Estamos presenciando a primeira vez na história em que a vida é possível fora da Terra. Por quanto tempo essa janela estará aberta? Eu não sei. E sobre Aliens soltou: “We haven’t found aliens. Trust me, I would know.”

Jack Ma mais uma vez discordou: “When I look at you (Elon) with great respect. We need Heroes like you. But we need more heroes working hard on Earth improving things here.” Jack não se interessa em Marte. Está mais preocupado com as pessoas na Terra. Quando deu esse Jab no Elon, recebeu o seguinte contra-ataque: “I support the need of spending at least half or 1% of our resources in space travel. We will still have the other 99% dedicated to Earth.”

Round 3: Education

Jack Ma: “We need to focus on making our kids more creative and constructive.”

Nesse ponto, Elon concordou com o Jack. Mas foi além. Acredita que, no futuro, iremos fazer upload de conhecimentos no nosso cérebro.

Round 4: Population

Nisso os dois concordaram completamente: “The biggest problem the world will face in the next 20 years is population collapse.”

Deep dive

Uma seleção de artigos e reportagens interessantes.

 

Benfica Safety video | Emirates Airline

Muito conteúdo para digerir nessa edição da newsletter. Acho que deu por hoje, né? Mas antes, vamos terminar com essa jogada de marketing genial da Emirates no Estádio do Benfica. Emirates

“The rate of change of tecnology is incredible fast. It is outpassing our ability to understand it.

 

Elon Musk

© Copyright 2018
Todos os direitos reservados por A5 Capital Partners


Compartilhe essa newsletter